O Meu Amor

Eu me encorajei de contar a minha história nesse site, pois eu me emocionei ao ver vários relatos bonitos sobre reconciliações de relacionamentos que já estavam fadados ao rompimento. Meu nome é Suzana, tenho 35 anos, casada, tenho dois filhos e um dálmata que não gosta muito de tomar banho, moramos em São Paulo Capital.

Conheci o meu Marido ainda no segundo colegial, no momento que nos conhecemos, logo nos apaixonamos e desde desse momento os nossos caminhos nunca mais ficaram indiferentes, podemos dizer que o meu marido (o qual não vou identifica-lo no momento e vocês vão entender o porquê) era uma pessoa bem peculiar, diferente dos outros rapazes que eram bem típicos dos anos 90, uma camisa baby look, um penteado a lá Vavá do Karametade e muitos palavrões para demonstrar macheza e domínio de território, o meu amor era um criatura dos livros, do teatro, das histórias em quadrinhos, dos versos, era também bom de bola, mas essa característica não dizia muito sobre ele, tratava-se de uma pessoa sóbria e sabedora do que era apaixonante!

Passaram os anos do ensino médio, entramos na universidade, fiz a graduação em ADM e ele fez a faculdade de Belas Artes, era o seu grande sonho, na metade do nosso caminho acadêmico, levamos as coisas mais a sério, noivamos e eu fiquei grávida do nosso primeiro filho, o Matheus, era óbvias que dois estudantes teriam sérias dificuldades para atender as necessidades de um pequeno ser, demos o nosso jeito e conseguimos levar a situação.

Já na conclusão do nosso curso, fiquei grávida da Micaela, e foi logo no momento que eu pensei que poderia respirar um pouco daquela loucura de preparar o meu TCC e cuidar de uma criança pequena.

Já estávamos em meados de 2007, meu marido prosseguiu com a sua vida acadêmica e eu resolvi tirar alguns anos para cuidar dos nossos filhos, depois eu daria um jeito de cuidar da minha vida na esfera universitária. Mais uma vez tivemos um intervalo de tempo e cada vez mais sentia o meu marido cada vez mais ausente, a cada visita em casa, o sentia cada vez mais estranho e perdido nele mesmo, em uma dessas escapadas que ele rompia entre faculdade e a nossa casa, eu percebi umas mudanças físicas no corpo dele, sua estrutura corporal estava mais delgada, suas bochechas mais preenchidas, seus peitos saltados como se fossem de uma pré-adolescente na puberdade, talvez fosse impressão minha, afinal, o nosso corpo pode mudar muito devido a intempéries que acontece na vida, o que foi um ledo engano meu, a situação se prolongou e a cada interação familiar ele me aparecia diferente, foi quando eu decidi investigar a vida do meu parceiro em seu local de trabalho, entrei no Facebook e adicionei muitos dos seus amigos, foi quando um perfil me chamou atenção, existia um perfil de uma mulher muito bela chamada Nathalia entre os amigos de um colega de faculdade dele, vasculhei aquele perfil da primeira até a última timeline, o perfil era todo fechado, a não ser por uma marcação de foto que eu descobri o fato que mudou totalmente a minha história, a tal Nathalia que estava toda montada na foto do Facebook, trajada com um vestido “red carpet”, era o meu marido, a foto da marcação não me deixava dúvidas, imediatamente liguei para ele e pedi que viesse imediatamente para casa, era urgente

Nesse meio tempo fiz as suas malas com lágrimas nos olhos, quando ele chegou todo ressabiado com um sorriso amarelo, joguei as malas em cima dele e o falei mal de vários nomes impronunciáveis, mostrei o seu perfil secreto Nathalia e pedi explicações, ele me disse que estava ensaiando meu contar, pois era uma situação complicada.

Meu marido, agora Nathalia, se entendia por mulher transexual, já estava em um estado avançado de hormonização, ainda assim, ela disse que me amava que não tinha interesse em homens e queria manter o relacionamento comigo. Sem pestanejar eu a mandei embora, os meus filhos eram muito pequenos para entender o que acontecia.

Tudo aquilo foi um choque para as duas famílias, os pais da Nathalia eram cristãos daqueles fervorosos e não aceitaram a sua condição, a minha mãe tinha medo que ela fizesse algum ato libidinoso com os nossos filhos, além de outros preconceitos ridículos que ela tinha.

No alto da minha insensatez eu também dificultei muito a vida da Nathalia, eu a proibi de entrar em casa e ver os nossos filhos, não quis ajuda financeira dela, o meu ódio era tão grande que, pela primeira vez eu fui desonesta na minha vida, aproveitando que Nathalia não pagava a pensão porque eu não permitia e tinha mudado a conta bancária, a denunciei por falta de pensão alimentícia e por muito pouco ela não foi presa, ainda assim, ela foi humilhada, os policiais riam dela e as pessoas paravam para ver uma moça com a estatura de uma modelo de passarela sendo acusada de não pagar a pensão dos filhos.

Nathalia tinha as suas reservas, era uma garota de programa requisitada, só atendia clientela vip, foi dessa forma que ela conseguiu se virar na vida.

O tempo já havia avançado mais um pouco e estávamos em 2015, fui levar os meus filhos para dormir na casa da vó deles (Mãe da Nathalia) quando cheguei ao portão, me deparei com ela, estava com olheiras profundas e uma tosse seca, me olhou de um jeito indiferente e entrou no seu carro, aquilo doeu muito… Foi naquele momento que eu senti que aquela indiferença me machucava e que apesar de tudo eu a amava do mesmo jeitinho do ensino médio, fiquei remoendo aquilo por muitos dias, refleti do quanto eu fui uma egoísta, maldosa e até desonesta com ela, depois de muito esforço eu decidi romper a barreira dos meus preconceitos e finalmente chamei Nathalia para conversar, no dia seguinte, lá estava ela no meu portão, com um sorriso tímido, existia um abismo de realidade entre nós, entramos em casa e conversamos por horas, chamei os nossos filhos na sala, Matheus tinha 11 anos, um menino doce e a Micaela de nove anos era curiosa, fazia perguntas capciosas para Nathalia, que era a sua mãe e pai ao mesmo tempo, prontamente ela aceitou me perdoar, pois também me amava, apesar de ainda estar machucada com as dores da vida.

Eu aprendi que o amor verdadeiro supera qualquer barreira, reatei a minha família e hoje estamos construindo um lar saudável e feliz com os nossos filhos que nos respeitam e nos amam do jeito que somos um casal lésbico com uma mulher cisgênera que sou eu e uma transgênera que é a minha amada Nathalia, espero que aprendam a nossa história possa inspirar outros lares a simplesmente amarem sem ver a quem.

Quer saber muito mais sobre como reconquistar o seu amor perdido? Acesse o site Oficial e adquira conhecimento em forma de reconquista

Acesse :A Fórmula da Reconquista temos um vasto material que pode ajudar você a ter boas reflexões sobre a reconquista do seu relacionamento